E-mail: rafael@turbineseusite.com.br   |   Telefone: (41) 99521-8611

Suporte 24/7

Migração de domínio confira neste guia completo como fazer
3 de setembro de 2021

Ao longo da vida de um site, é normal que ele passe por diversas mudanças. À medida que a marca evolui, lança novos produtos, cria novas estratégias ou até muda de nome, o site deve acompanhar as transformações. Por isso, o processo de migração de domínio é bastante comum.

Migrar um domínio significa mover um site para um novo endereço na web — ou seja, de um domínio para outro. O domínio serve para identificar e localizar o seu site. Então, quando você migra o domínio, muda o seu endereço na internet e precisa levar todos os seus arquivos para lá, além de avisar todo mundo — os usuários, o Google, os navegadores — sobre a mudança.

A seguir, vamos entender melhor como funciona esse processo e quais cuidados você deve tomar nas etapas da migração de domínio. Acompanhe!

O que é migração de domínio?

Migração de domínio é o processo de mudança de um site de um endereço para outro na web. Esse endereço é o que chamamos de domínio.

Essa migração, também chamada de transferência de domínio, envolve importantes questões de SEO. Afinal, quando você muda de domínio, perde toda a autoridade — ou seja, a força na classificação dos resultados da busca — que ele havia conquistado com o Google.

Além dos impactos para o Google, a migração de domínio também pode afetar a experiência do usuário. Se não for feito um trabalho de migração de tráfego, o site pode perder os acessos de visitantes e todas as oportunidades de negócio que eles geram. E, se eles não forem bem recebidos no novo domínio, o site pode ainda perder o engajamento de quem chega até lá.

Por isso, é preciso estabelecer um planejamento de migração de domínio para evitar maiores impactos aos acessos e ao rankeamento do site no Google, que podem gerar grandes prejuízos para o marketing digital.

Para realizar todo esse processo, as equipes de TI e marketing devem atuar em conjunto. As questões técnicas do site e do SEO são responsabilidade da equipe de tecnologia, mas é o time de marketing que trata das estratégias de divulgação, relacionamento e conteúdo.

Mais adiante, vamos explicar como fazer a migração de domínio com todos esses cuidados. Mas, para entender o que vamos falar, é importante saber também o que é um domínio e como ele funciona.

O que é domínio?

Domínio é o endereço de um site na web, que serve para identificar e localizar seu conteúdo pelos usuários, robôs e navegadores da internet. É aquela URL que as pessoas digitam na barra do navegador para chegar até o seu site (www.exemplo.com) ou que você pode usar nos seus emails (email@exemplo.com).

O domínio é formado por diferentes elementos, separados por pontos, como:

Nome do domínio: geralmente se refere ao nome da marca ou organização responsável pelo site, para facilitar a memorização.TLD (Top-Level Domain): identifica o tipo de site, como .com, .net, .org., .gov, .edu, .biz, entre outras terminações mais criativas, como .guru, .design, .cafe etc.ccTLD (Country Code TLD): refere-se ao país em que o site tem mais relevância, funciona como um dado de geolocalização para o Google e para os usuários.

Além desses componentes principais, o domínio de um site também pode ter subdomínios e diretórios, como você pode ver na representação abaixo.

Quando uma pessoa digita um domínio no navegador, o DNS (Domain Name System ou sistema de nomes de domínio) é responsável por localizar o endereço IP correspondente, que identifica o site. Graças ao DNS, o usuário não precisa digitar um código cheio de números e pontos para acessar o seu site.

Quando é necessário migrar o seu domínio?

Migração de domínio é um processo complexo. Por isso, deve ser realizada apenas quando realmente há necessidade. E quando isso pode acontecer? A seguir, trouxemos alguns casos em que é preciso migrar de um domínio para outro:

Quando a marca passa por uma reformulação

Um dos principais motivos para a migração de domínio é a mudança de nome da marca. Ao longo da trajetória de uma empresa, é comum essa mudança acontecer. Mas não é um processo simples.

Uma mudança de nome geralmente traz também mudanças conceituais de branding, design e posicionamento, além das burocracias de registro de marca. Mas a empresa precisa pensar também na migração do domínio. Afinal, geralmente o domínio traz o nome da marca. Então, quando ele muda, o site também precisa mudar.

Além disso, é importante pensar nos impactos da mudança de nome no SEO. O Google considera os sinais de quanto a marca é conhecida — buscas pelo nome da marca ou acessos por tráfego direto, quando o usuário digita o domínio diretamente no navegador. Por isso, quando o nome da marca muda, perde a relevância que construiu com o buscador.

Quando a marca passa pela internacionalização

Marcas em processo de migração para outros países ou em internacionalização podem ter interesse em criar outros domínios.

Se a marca quer atuar na França, por exemplo, pode criar um domínio com Country Code Top-Level Domain (ccTLD) do país de destino: exemplo.com.fr. Ou talvez a intenção seja criar um site internacional, sem vinculação a um país específico, então poderia criar um site .com ou .net. 

Essa mudança pode ajudar a criar proximidade com o público local, além de contribuir para o rankeamento nas buscas no país, já que o Google entende que o site é relevante para aquele público.

Quando a marca quiser mudar para um domínio próprio

Muitas vezes, marcas menores iniciam sua trajetória no marketing digital hospedando seu site ou blog em plataformas que oferecem domínio gratuito. WordPress.com e Google Sites são dois exemplos. Porém, o domínio gratuito dessas plataformas inclui a sua marca (exemplo.wordpress.com e sites.google.com/exemplo).

Só que, quando a marca cresce, é importante ter um domínio próprio e personalizado para mostrar profissionalismo e fortalecer o seu nome. Então, esse é mais um caso comum em que é necessário fazer a migração de domínio.

Geralmente, se você adquire um domínio próprio e mantem o site hospedado no mesmo local, a própria plataforma trata de redirecionar os visitantes para o novo endereço. Mas se você mudar o domínio e o serviço de hospedagem, é preciso fazer o processo completo de migração.

Quando você NÃO deve migrar o domínio?

É importante saber também em quais situações não é recomendado realizar a migração de domínio. Afinal, se é um processo delicado, você não vai querer desperdiçar esforços, não é? Veja agora quando você não deve migrar de um domínio para outro:

Quando o site for penalizado pelo Google

Muitos administradores de site pensam em mudar o domínio quando o site é penalizado pelo Google. Acreditam que, com essa mudança, vão se livrar da penalização e recuperar posições no buscador.

Porém, essa ideia não funciona. Afinal, todos os seus conteúdos e informações vão para o novo domínio, inclusive a penalização. Além disso, todos os conteúdos e informações vão junto. Então, o Google vai rastrear novamente seu site e encontrar quaisquer tentativas de manipulação do ranking.

Quando o site passa por mudanças estruturais

Uma migração de domínio pode impactar o SEO do site. Então, não é recomendado fazer esse processo enquanto outras mudanças importantes estão acontecendo no site.

Alterações substanciais de layout, arquitetura do site e estrutura de URL, por exemplo, podem dificultar o trabalho de indexação pelo Google. Além disso, com várias transformações ao mesmo tempo, você não consegue identificar claramente o que pode ter causado algum problema de rankeamento.

Como fazer a migração de domínio?

Depois de avaliar se realmente é necessário, você tomou a decisão: a sua marca vai realizar a migração de domínio. Então, quais são os passos desse processo?

Agora, vamos ver como migrar o domínio do seu site com todos os cuidados, para evitar impactos negativos ao marketing digital e ao SEO. Dividimos o processo em quatro etapas, do planejamento ao pós-execução, como todo grande projeto deve ser executado. Acompanhe:

1. Planejamento

A primeira etapa da migração de domínio é o planejamento. Você precisa primeiramente avaliar:

Os objetivos da migração;Os riscos envolvidos;As oportunidades de crescimento;As estratégias para mitigar riscos e aproveitar oportunidades;O plano de execução.

Um dos pontos mais importantes do planejamento de migração de domínio é a avaliação de riscos. Invariavelmente, esse processo causa perda de tráfego e de posições no Google, que depois podem ser recuperados. Mas é importante alinhar expectativas sobre essa queda e documentar no planejamento, para que ela possa ser monitorada.

Além disso, procure elencar os riscos, as possíveis consequências ao site, o nível de impacto e como mitigá-los. Um dos riscos pode ser erros de redirecionamento de URL, que têm um alto impacto em SEO ao deixar as páginas do site indisponíveis aos visitantes. A melhor forma de mitigar esse risco é realizar testes antes da sua implementação, como vamos ver mais adiante.

2. Pré-migração

Depois de planejar a migração de domínio, você ainda precisa tomar algumas medidas antes de efetuar a mudança. Dessa maneira, os riscos do processo podem ser minimizados. Veja agora quais passos você deve seguir:

Faça uma análise do novo domínio

Para fazer a migração, claro que você precisa escolher um novo domínio, não é? Mas essa escolha precisa ser bem pensada. Provavelmente você queira um domínio com o nome da sua marca, produto ou algo relacionado.

Mas é importante analisar se a opção que você quer está disponível e se não guarda algumas surpresas. Então, vale a pena analisar o histórico do domínio para verificar:

O domínio já foi usado antes?Tem algum conteúdo indexado?Tem alguma penalidade do Google?Tem backlinks apontando para ele?

Com essas informações em mãos, você pode tomar uma melhor decisão sobre qual domínio é melhor adquirir.

Verifique a propriedade do seu site

Quando você adquirir o novo domínio, vá até o Google Search Console e reivindique a propriedade. Existe uma ferramenta específica para isso: Verificar a propriedade do site. Dessa forma, você consegue ter acesso aos dados do GSC para monitorar o seu site.

Ative o novo domínio sem indexá-lo

Antes da migração, é interessante colocar uma mensagem de aviso no novo domínio. Você pode avisar aos eventuais visitantes que o site da sua marca vai estar naquele link em breve.

Mas essa medida também tem outro propósito: avisar os mecanismos de pesquisa que aquele domínio está ativado. Dessa maneira, os robôs já começam a rastrear novamente aquela URL, o que não fazem quando o domínio está parado.

Porém, é importante configurar o site para que ele ainda não seja indexado. Se o Google indexar as páginas, elas podem aparecer nos resultados da busca. Assim, você pode acabar criando uma concorrência com o seu site atual, além de direcionar os visitantes para um site que ainda não está pronto. Para isso, você pode usar o arquivo robots.txt ou a tag noindex. 

Dessa forma, o Google rastreia o site e percebe que ele está ativado, mas não chega a indexar as páginas, para que elas ainda não apareçam nos resultados da busca.

Audite o site atual

Analise também o seu site atual. Faça uma auditoria completa para identificar possíveis erros que precisam ser corrigidos antes da migração, além de coletar informações para verificar se deu tudo certo depois de migrar o domínio.

Ferramentas como o Google Search Console, Screaming Frog e SEMrush podem ajudar a identificar:

Erros de rastreamento, erros 404 e redirecionamentos;Páginas indexadas, para conferir se vão corresponder no novo domínio;Lista de backlinks para o site, que depois você pode direcionar para seu novo domínio;Desempenho atual em posições e tráfego, para verificar o impacto da migração.

Crie uma página 404 personalizada no site atual

Prepare uma página de erro 404 para o seu site atual, que avise os visitantes sobre o novo domínio.

Dessa forma, se os usuários acessarem o domínio antigo e não encontrarem o seu site por lá, vão ser avisados de que podem encontrar o conteúdo no seu novo domínio. E, assim, você não perde o tráfego.

Crie e teste os redirecionamentos 301

Redirecionamentos 301 são o principal recurso que você deve usar no processo de migração de domínio. Eles servem para direcionar automaticamente os usuários para as URLs do novo domínio, se eles acessarem as URLs antigas.

Além disso, eles também informam ao Google que a página foi movida e está em uma nova URL. Assim, o buscador transmite toda a autoridade da página antiga para a página nova.

Se você mudar para um novo domínio, mas mantiver as mesmas URLs e a mesma estrutura, pode fazer uma regra de direcionamento geral para todo o domínio. Mas, se as URLs também mudarem, é preciso fazer um redirecionamento pontual para cada URL.

Além disso, é importante testar os redirecionamentos antes da fazer a migração para verificar possíveis erros. Com os devidos conhecimentos técnicos, é possível fazer isso em um ambiente de desenvolvimento.

3. Migração

Chegou a hora de fazer a migração de domínio! Nesse momento, também é importante adotar algumas medidas. Confira as dicas:

Escolha um dia menos movimentado

O processo de migração exige que você deixe o site fora do ar por algum tempo. Imagine, então, quantas visitas você pode perder durante a migração, além de oferecer uma má experiência aos visitantes, que não vão encontrar o seu conteúdo. O processo ainda pode ocasionar erros inesperados, que precisam de ainda mais tempo para serem resolvidos.

Por isso, é bom escolher um dia ou um turno de menor movimento no site, para não prejudicar ainda mais os seus resultados.

Implemente os redirecionamentos 301

Aqueles redirecionamentos que você criou e testou na etapa de pré-migração agora devem ser ativados. Então, implemente o Redirect 301 no site antigo para o novo domínio. No pós-migração, você vai validar as configurações para ver se deu tudo certo.

Informe a mudança de endereço no Google Search Console

O Google Search Console oferece uma ferramenta específica para sites que trocam de domínio: Alteração de endereço. Ela serve para informar ao Google sobre a mudança. Dessa maneira, o buscador pode migrar os resultados das pesquisas do site antigo para o novo.

Verifique se o site está sendo indexado

Lembra que você havia bloqueado o site para a indexação? Agora, é hora de liberar o acesso do Google para indexar o seu novo site! Não esqueça de fazer isso, ou você vai parar de aparecer no buscador…

Você também pode rodar o Relatório de cobertura do índice no Google Search Console para saber se o buscador está indexando o site, quais páginas estão indexadas e se há erros nesse processo. Para URLs individuais e importantes do site, existe também a Ferramenta de inspeção de URL.

Envie o sitemap ao Google

Para garantir o rastreamento e a indexação de todas as páginas pelo Google, envie o sitemap do novo domínio ao Google. Você pode fazer isso pelo Google Search Console ou inserir no arquivo robots.txt. Veja as orientações do Google sobre sitemaps neste link.

Para as URLs mais importantes do site, você pode solicitar um novo rastreamento de URLs individualmente.

Garanta que o Google Analytics esteja ativo

Ao migrar o domínio, também é importante verificar se o Google Analytics está funcionando. Além de conferir se o código está instalado, vá até a sua propriedade no Google Analytics e utilize os relatórios em tempo real para ver se está tudo ok.

Vale a pena também adicionar uma anotação nos relatórios para marcar a data em que a migração aconteceu. Dessa forma, se os números começarem a se alterar, você pode verificar se foi a migração que causou problemas.

4. Pós-migração

Ufa, a migração de domínio está feita! Mas ainda não é hora de relaxar. É preciso ainda tomar algumas medidas e ficar de olho em algumas informações. Confira:

Valide os redirecionamentos

Depois de fazer a migração, não deixa de validar os redirecionamentos. Uma ferramenta como Screaming Frog pode vasculhar todas as URLs que estão sendo redirecionadas e avisar se há algum erro.

Verifique se há redirecionamentos em looping e por quantos redirecionamentos cada solicitação passa até chegar à URL final. O ideal é que seja apenas uma etapa: do domínio antigo para o domínio novo.

Atualize os links externos

Na etapa de pré-migração, você deve ter anotado todos os backlinks que existiam para o site antigo. Agora, é hora de alterá-los para o novo domínio.

Quando os backlinks vierem de sites de terceiros, você pode contatar os proprietários e indicar o novo domínio, para que atualizem os links. Já os backlinks que vêm de canais próprios, como redes sociais e outros domínios, você deve atualizar o quanto antes.

Promova o novo domínio

Divulgue a mudança de domínio nos seus canais de marketing. Dessa maneira, você incentiva que mais usuários visitem o site, que o Google rastreie logo o seu novo domínio e que aumente a autoridade das suas páginas.

Além disso, ao promover o site, você estimula a criação de novos backlinks, que também ajudam a aumentar sua autoridade.

Monitore os dados do site

Depois de fazer a migração, fique de olho nas métricas do site. É importante monitorar se o processo afetou os resultados do site.

Então, verifique regularmente os dados de tráfego, conversões e posições no Google Analytics, além dos relatórios de erros de rastreamento e páginas indexadas no Google Search Console.

Faça uma pesquisa de satisfação com os visitantes do site

Vale a pena também rodar uma pesquisa de satisfação no seu novo domínio para verificar as percepções dos visitantes. Questione sobre a experiência dos usuários, se encontraram facilmente o novo site e se sentiram algum impacto.

Uma ferramenta interessante para isso é o Hotjar, que permite incluir pesquisas e enquetes no próprio site, para coletar respostas dos usuários no mesmo momento em que eles acessam as páginas.

Pronto! Agora você já sabe todos os passos da migração de domínio e já pode fazer esse processo no seu site com mais segurança. Tratamos aqui de todos os cuidados que você precisa tomar para não perder tráfego, não cair no ranking do Google e, melhor ainda, aproveitar oportunidades para melhorar os resultados do site!

Agora, se você quer uma hospedagem confiável e eficiente para o seu site, conte com o Stage. Nossa equipe cuida de todo o processo de mudança para a nossa plataforma. Conheça agora os nossos serviços!

The post Migração de domínio confira neste guia completo como fazer appeared first on Rock Content – BR.

Fonte do artigo:

Rock Content – BR

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Leia Também

Postagens relacionadas em nosso Blog sobre Design, SEO, Marketing e Tecnologia.