E-mail: rafael@turbineseusite.com.br   |   Telefone: (41) 99521-8611

Suporte 24/7

Sabe como surgiu a Black Friday no Brasil? Descubra agora!
3 de novembro de 2021

Você já se perguntou como surgiu a Black Friday no Brasil? Quem trabalha com marketing e vendas sabe bem que essa é uma das datas mais importantes do calendário comercial de qualquer empresa, em especial, o varejo.

Para você ter uma ideia, somente no ano de 2020, na internet, a Black Friday movimentou, em dois dias de campanha, R$4,02 bilhões. Os dados são da pesquisa da consultoria Ebit|Nielsen, especializada em análises do mercado varejista. Isso significa um crescimento em vendas no online de 25,1%, se comparado ao ano anterior.

Já para 2021, mesmo em meio à pandemia desencadeada pelo novo coronavírus, a expectativa é de que as vendas continuem a crescer. Quer saber como surgiu a Black Friday no Brasil? Então, continue a leitura! Nela, você vai aprender:

O que é Black Friday?

A Black Friday é uma criação estadunidense para incentivar as vendas no comércio. Ela tem como objetivo dar saída em produtos parados em estoque, ao mesmo tempo em que abre espaço para o calendário de vendas para o Natal.

Essa ação de vendas conquistou popularidade nos anos 90, mas foi apenas no começo dos anos 2000 que conquistou os estadunidenses, tornando-se o principal dia de compra e venda nos Estados Unidos.

Os descontos podem chegar à casa dos 90%, sendo um grande atrativo para diversos tipos de consumidores. Por isso mesmo, é comum vermos cenas de clientes desesperados para garantir os seus produtos.

A Black Friday acontece periodicamente na quarta sexta-feira do mês de novembro, depois do feriado de Ação de Graças, o chamado Thanksgiving. Devido ao apelo comercial e ao sucesso de vendas, a ação conquistou os Estados Unidos e outros países de forma bastante rápida.

Como surgiu a Black Friday?

Muita gente não sabe, mas o termo Black Friday é referente a crises na bolsa de valores dos Estados Unidos. A Sexta-feira Negra, tradução em inglês para Black Friday, foi usada durante anos para fazer referência, de forma original, a eventos bastante distintos.

Para você ter uma ideia, a designação surgiu em 24 de setembro de 1869, quando James Fisk e Jay Gould, especuladores da bolsa de valores, fizeram tentativas de apropriação do mercado do ouro na bolsa nova-iorquina. Nessa época, o governo dos EUA teve de interferir para fazer correções na distorção, o que ocasionou a elevação da oferta de ouro no mercado.

Como consequência, os valores despencaram, e diversos investidores passaram a perder um enorme valor em dinheiro.

Como surgiu a Black Friday no Brasil?

Em 2010, ocorreu a primeira edição da Black Friday no Brasil. Nessa época, o site Busca Descontos colocou dentro da sua plataforma de vendas diversas lojas com a intenção de oferecer descontos como nunca antes. A partir de então, a ideia tomou proporções gigantescas, e a população brasileira considera as promoções da Black Friday como uma oportunidade para excelentes negócios.

Como vimos no início deste artigo, somente em 2020, essa ação de vendas movimentou mais de R$4 bilhões nos e-commerces do país. Nesse mesmo ano, o valor médio das vendas cresceu 8,3%, ficando em R$652,00.

Já a véspera da promoção, a quinta-feira, ultrapassou a expectativa dos lojistas, movimentando mais de 1,18 milhão de solicitações de vendas.

Quais são os produtos mais buscados na Black Friday brasileira?

Uma pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) revelou que os smartphones estão entre os itens que os consumidores mais almejam adquirir no período das promoções. O estudo considerou o perfil de homens e mulheres, com idade a partir dos 18 anos, em todo o território nacional, e de todas as classes sociais.

A pesquisa revelou ainda que, ao contrário do que muitos imaginam, as mercadorias que as pessoas mais almejam levar para casa são roupas, correspondendo a 41,8% das respostas.

Seguem a lista do desejo de compras os calçados, correspondendo a 30,9% das intenções de aquisição. Já os smartphones representam 22,3% das intenções de compra, acompanhados pelos eletrodomésticos, com 22,1% das expectativas, e produtos eletrônicos, correspondendo a 20,2%.

Como aproveitar essa data para vender mais?

Gerentes de marketing e equipes de vendas devem estar preparados para a Black Friday. Veja, abaixo, como se organizar para alavancar as vendas da sua empresa!

Faça uma análise das vendas do ano anterior

Apostar em melhorias contínuas é a chave para obter resultados cada vez melhores em vendas. Por isso, faça uma avaliação do que deu certo e o que precisa melhorar, com base no ano anterior. Certifique-se de que os seus canais de atendimento online e presencial estão prontos para absorver as demandas com eficiência.

É sempre bom lembrar que uma boa gestão precisa se basear em informações concretas. Com isso, você pode trabalhar com indicadores e tomar decisões baseadas em dados. Caso seja a primeira vez que você fará a ação na sua empresa, pesquise como a concorrência se posiciona e busque outras referências para construir a sua estratégia.

Organize a empresa para receber os clientes

É preciso tomar cuidado para não abalar a imagem da sua organização com um mau atendimento nesse período em que o movimento tende a ser maior. Por isso, garanta que o estoque esteja reforçado, a equipe de vendas treinada, e as lojas virtuais estejam funcionando com êxito.

Com isso, você eleva as chances de os consumidores terem uma boa impressão do seu negócio, aumentando as chances de fidelização, inclusive, para ocasiões fora do período das promoções.

Logo, apesar de o seu negócio receber muitos clientes que estão em busca de oportunidades, esse também é o caminho para conquistá-los. Por isso, é preciso estar preparado para receber a clientela da melhor forma possível.

Reforce a segurança nas lojas

Tanto nas lojas físicas quanto online, a segurança deve ser reforçada. Isso porque a Black Friday é um período bem atípico, e o grande movimento pode favorecer o furto de mercadorias, principalmente, no salão das lojas físicas. Além disso, é preciso estar preparado para dispersar confusões.

Já no e-commerce, o alto volume de acessos pode abrir brechas para hackers e operadores de esquemas relacionados a fraudes. Portanto, é fundamental estar atento à segurança para garantir uma boa ação de vendas e evitar transtornos.

Faça o planejamento de logística

A Black Friday proporciona um grande movimento para as empresas que aderem à ação, em especial, aquelas do ramo comerciário. Por isso, é preciso planejar com antecedência as ações de logística, já que todo o mercado estará com grande demanda no período.

Logo, para fugir da sobrecarga, é importante colocar no cronograma da empresa a ação, e também já reservar os fornecedores, especialmente, se a maior parte das suas vendas acontecer pelo e-commerce.

Fique atento às ofertas

A guerra pelo menor preço pode esconder um inimigo poderoso: o prejuízo. Por isso, é preciso ter cautela, planejar as ações e rever as estratégias de preços, para que eles sejam competitivos, mas capazes de garantir um retorno mínimo.

Assim, envolva o seu setor de compras para conquistar os melhores preços com os fornecedores. Dessa forma, você garante valores competitivos e consegue manter a sustentabilidade das ações, sem comprometer o caixa da empresa. Lembre-se de que o negócio tem custos agregados, como espaço físico, funcionários e logística, e esses devem ser considerados na hora de precificar as mercadorias.

Foque o marketing para atrair mais consumidores

Como diz o ditado, “a propaganda é a alma do negócio”. Por isso, aposte na divulgação das promoções para atrair a clientela e se destacar da concorrência.

Decorar a loja com cortinas pretas e outros adereços também chama bastante a atenção do público passante. No caso de loja virtual, banners com chamadas para as promoções são bem-vindos.

Lembre-se de, pelo menos dois dias antes da Black Friday, criar uma expectativa para a campanha, com o envio, por exemplo, de landing pages para a captura de emails. Assim, você consegue formar uma base de contatos eficiente e que pode ser usada para outras campanhas da empresa.

Inclua no seu planejamento verba para anúncios em mídias pagas e campanhas orgânicas, que possam elevar o fluxo de clientes, tanto nas lojas físicas quanto online.

Ofereça preços justos

Infelizmente, algumas empresas apenas usam o nome Black Friday para chamar a atenção de clientes, mas não oferecem descontos verdadeiros. Por isso, a campanha é comumente chamada de “Black Fraude”, já que os comerciantes aumentam os preços dias antes da ação de vendas, para depois baixar os valores.

Essa conduta, além de pouco ética, ainda pode causar diversos prejuízos à imagem e reputação da empresa. Isso acontece porque os clientes estão mais atentos, e também usam a internet para pesquisar pelos melhores preços.

Logo, o ideal é se esforçar para buscar ofertas que realmente sejam vantajosas, tendo como foco oferecer, além do melhor preço, a melhor experiência para o cliente.

Agora que você já sabe como surgiu a Black Friday no Brasil e como se preparar para essa campanha, fica mais fácil adaptar os processos na sua empresa e elevar as vendas no período.

Se você gostou deste artigo sobre como surgiu essa grande campanha de vendas, baixe gratuitamente o nosso e-book Marketing Digital para Black Friday!

The post Sabe como surgiu a Black Friday no Brasil? Descubra agora! appeared first on Rock Content – BR.

Fonte do artigo:

Rock Content – BR

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Leia Também

Postagens relacionadas em nosso Blog sobre Design, SEO, Marketing e Tecnologia.