E-mail: rafael@turbineseusite.com.br   |   Telefone: (41) 99521-8611

Suporte 24/7

Por que conseguir bons profissionais é tão difícil para muitas empresas?
25 de novembro de 2021

Há uma enorme escassez de mão de obra nos EUA agora, atuando em muitos setores e indústrias. Ela é tão grande que está criando riscos operacionais e até limitando o serviço em muitos tipos diferentes de estabelecimentos, em especial, relacionada à transformação digital.

Os setores de alta qualificação também estão enfrentando dificuldades, embora por razões bem diferentes. Vamos ver por que obter e reter bons profissionais é tão desafiador neste momento.

Por que é tão difícil encontrar bons profissionais agora?

Nos EUA, é incrivelmente difícil encontrar talentos em muitos setores, atualmente. Os motivos da crise de contratação são múltiplos e complexos, e nem todos são consistentes de setor para setor.

Existem razões logísticas e pessoais decorrentes da própria pandemia, e a cultura organizacional, certamente, também desempenha um papel importante. A seguir, descreveremos as razões mais significativas pelas quais é difícil encontrar bons profissionais:

questões recorrentes relacionadas à pandemia e seus efeitos;falta de talentos;limitações geográficas;pouco interesse do trabalhador em alguns campos de baixa remuneração;trabalhadores qualificados em busca de oportunidades melhores;medo de incertezas e mudanças.

Vamos discutir cada uma delas, em mais detalhes, a seguir.

Problemas relacionados à Covid-19: cuidados com as crianças, preocupações com a saúde e muito mais

A mão de obra respondeu de maneiras complicadas à pandemia de Covid-19. Alguns trabalhadores deixaram o mercado para cuidar de crianças ou idosos, pois as estruturas convencionais de suporte se tornaram inseguras (como as escolas de educação infantil) ou apresentam riscos adicionais (lares de idosos).

O peso desses cuidados afeta as mulheres significativamente mais do que os homens, levando a um retorno ao trabalho desigual em termos de gênero e de recuperação dos empregos. Além disso, alguns trabalhadores temem retornar aos locais de trabalho onde estarão em contato próximo com outras pessoas.

Eles estão se retirando da força de trabalho ou mudando de emprego (até mesmo, de mercado) em busca de locais de trabalho mais seguros ou home office. Uma pequena porcentagem dos profissionais está lidando com a Covid-19 há bastante tempo, e ainda não conseguem ou não têm certeza sobre sua capacidade de trabalho.

Ainda assim, outros tiveram o gostinho de trabalhar remotamente e absolutamente não querem voltar para o jeito que as coisas eram antes. Eles estão mudando de empresa, sempre que possível, para encontrar uma posição que lhes permita permanecer totalmente remotos.

Provavelmente, há outras respostas relacionadas à pandemia e fatores além desses, também. Basta dizer que a pandemia afetou o mercado de trabalho de maneiras significativas, o que está alimentando parte da escassez de bons profissionais.

Falta de talentos

Em muitos setores qualificados, há uma falta significativa de talentos, dificultando a contratação. Em termos simples, não há médicos, enfermeiras, analistas de dados, especialistas em IA, trabalhadores de construção e muitos outros tipos de profissionais suficientes para preencher os empregos disponíveis nessas áreas.

As razões para essas carências são variadas, se olharmos para o curto prazo. Há uma escassez de médicos devido aos limites dos programas de residência. A falta de enfermagem tem muito a ver com a fadiga contínua e o esgotamento associados aos cuidados durante uma pandemia.

Os trabalhadores de construção deixaram seus negócios na Grande Recessão e não voltaram, levando à escassez de moradias (que é mais uma escassez de mão de obra do que qualquer outra coisa).

Os empregos em alta tecnologia, muitas vezes, dependem de novos trabalhadores, que entram na força de trabalho com as habilidades adequadas, mas simplesmente não há um número suficiente deles sendo treinados.

Trabalhadores mais velhos, que podem se requalificar, podem facilmente encontrar emprego, mas, novamente, não há o suficiente deles. A falta de talentos já existia antes da pandemia. Só está piorando, à medida em que os baby boomers se aposentam em massa, sem trabalhadores mais jovens o suficiente, com as habilidades certas para substituí-los.

Combinada com outros fatores relacionados à pandemia, a falta de talentos levou a uma verdadeira crise em muitos mercados.

Limitações geográficas

Em alguns casos, não há tanta falta de talentos, mas um problema de distribuição. Trabalhadores com as habilidades certas não podem ser encontrados nas proximidades e não podem ser incentivados a se mudar.

É certo que há menos empregos de alta tecnologia nas comunidades rurais e no centro da América como um todo, mas eles existem. E pode ser difícil atrair alguém do Vale do Silício ou de Nova York para o meio de uma região agrícola.

Alguns podem apreciar a mudança de ritmo, mas muitos não estão dispostos a essa transformação. Até mesmo pessoas desempregadas, que poderiam facilmente encontrar trabalho em outra região, às vezes, não estão dispostas a se mudar. As responsabilidades com a família ou os laços com a comunidade os mantêm onde estão, embora haja empregos a apenas algumas horas de distância.

Pouco interesse em alguns campos de baixa remuneração

Atualmente, a escassez de bons profissionais é mais aguda no setor de serviços. A maioria desses empregos paga menos, mas exige mais fisicamente. Além disso, muitos desses trabalhos colocam os funcionários em níveis mais elevados de exposição a outras pessoas (e, consequentemente, à Covid-19).

Por essas e outras razões, uma pesquisa recente identificou que mais da metade dos trabalhadores do setor de serviços desempregados não voltariam aos seus antigos empregos em hipótese alguma. Mais de um terço não planeja reingressar ao trabalho de serviços.

Salários mais altos e melhores benefícios podem fazer a diferença, mas alguns profissionais estão prontos para trabalhar em empregos de maior qualificação e menos exigentes fisicamente. Dado o mercado, há pouco que os impeça de fazer isso.

Funcionários qualificados em busca de melhores vantagens 

Diante da crise de talentos de alta qualidade, certamente, é um mercado regido pelos funcionários. Isso torna muito mais fácil abandonar o barco a favor de melhores benefícios ou um pagamento mais alto.

Quando os profissionais sabem o quão desesperada está a empresa da esquina, eles ficam mais ousados ​​para negociar melhores salários. Adicione a isso o fato de que as empresas tendem a priorizar a contratação, muito mais do que a retenção, e é uma receita para uma revolução.

Se os funcionários sabem que seu empregador atual não deve aumentar o salário ou adicionar benefícios, é ainda mais fácil considerar a mudança para onde “a grama é mais verde”.

Medo de incerteza e mudança durante uma pandemia

Esse ponto traz uma perspectiva um pouco oposta à anterior, mas é tão importante quanto ela. Durante uma época de incertezas e mudanças sem precedentes, alguns trabalhadores temem esse cenário.

Tanto os que estão empregados quanto os que não trabalham, eles têm medo do desconhecido que vem com uma mudança no emprego. As empresas que tentam contratar terão dificuldade em convencer essas pessoas a deixarem seus trabalhos atuais ou reingressar no mercado.

Quando rever a estratégia de recrutamento da empresa?

Se você está lutando para encontrar ou reter talentos de alta qualidade, você não está sozinho. É muito difícil fazer isso agora. Ainda assim, não é sensato presumir que sua empresa está fazendo tudo certo em termos de estratégia de recrutamento.

Se você não está contratando no ritmo que deseja, agora é o momento perfeito para rever a sua estratégia de recrutamento. Ensinar como fazer isso vai além do escopo deste artigo, mas a McKinsey oferece alguns insights de qualidade:

concentre-se em um pequeno número de cargos altamente valiosos, em vez de aumentar a intensidade de recrutamento em todos os lugares ao mesmo tempo;crie ofertas de emprego verdadeiramente valiosas, com recompensas tangíveis (e cumpra o que promete). Aqui, novamente, priorize aquele pequeno número de trabalhos cruciais com mais recompensas;conte com a tecnologia para ajudar a encontrar os candidatos mais adequados (ela supera os gerentes humanos por uma margem considerável).

Qual é o papel da marca empregadora no processo de contratação?

Uma marca empregadora é crucial no processo de contratação, ainda mais durante uma escassez de contratações. A seguir, você aprenderá o motivo para isso.

Quando o desemprego está alto e as vagas são escassas, os trabalhadores em potencial não estão tão preocupados com uma marca empregadora. Eles só querem empregos.

Entretanto, quando pessoas qualificadas que desejam trabalhar podem escolher entre várias empresas, é aí que a marca empregadora se torna essencial. Isso pode ser o diferencial que faz sua empresa se destacar em relação à concorrência.

O primeiro nível de uma marca empregadora é o mais fácil de controlar, mesmo que muitas empresas não deem muita atenção a ele. Essa é a imagem que você cria para si mesmo nos materiais voltados para o candidato.

Seu site de contratação, seu processo de inscrição e entrevista e quaisquer iniciativas de marketing relacionadas a contratações que você esteja executando fazem parte da sua marca empregadora. Esses elementos comunicam aos candidatos como é a sua empresa, e isso pode fazer uma grande diferença em quantos — e quais — se inscrevem para o processo seletivo.

Há outro componente muito mais importante para uma marca empregadora, que exige mais trabalho para ser cultivado: as opiniões de seus próprios e antigos funcionários sobre trabalhar na empresa.

Quando têm a opção, as pessoas querem trabalhar para marcas de prestígio, não para desconhecidas. Eles também preferem organizações que são reconhecidas como bons lugares para trabalhar. Se seus atuais e ex-funcionários não gostaram de suas experiências com sua empresa, essa reputação vai se espalhar, criando uma marca empregadora negativa.

Por outro lado, se as pessoas adoram trabalhar para sua organização, essa mensagem também vai se espalhar. Os candidatos entrarão em contato com contatos mútuos, as pessoas postarão em sites como o Glassdoor e você criará uma marca empregadora positiva.

E a cultura organizacional?

A cultura organizacional está um pouco ligada à segunda parte da sua marca empregadora, mas existem diferenças suficientes que tornam importante discuti-la de forma separada. Os candidatos podem não saber tudo sobre a sua cultura organizacional, mas certamente, terão alguns vislumbres durante o processo de entrevista e contratação.

Se eles não gostarem do que veem, os melhores candidatos vão para outras oportunidades. É muito simples para o processo seletivo fazer sua organização parecer desorganizada, desleixada, lenta para se comunicar ou opaca e frustrante. Que a verdade seja dita: se sua organização tem alguma dessas tendências, você pode apostar que elas vão aparecer no processo de recrutamento e contratação.

Os valores e a cultura de uma empresa estão ligados inextricavelmente a todos os aspectos dela, desde como é trabalhar lá no dia a dia, até o que os candidatos a emprego vão imaginar ao decidir entre as ofertas. Há outra camada a considerar aqui, também.

A sua cultura organizacional afeta diretamente aqueles que estão dentro da organização que são responsáveis ​​por fazer o recrutamento, entrevistas e contratações. Você não conseguirá os melhores talentos se as pessoas que estão encontrando esses profissionais não estiverem totalmente engajadas.

Portanto, em vários níveis, sua cultura organizacional afetará as contratações. Certifique-se de que você está fazendo o trabalho certo para criar uma cultura na qual as pessoas desejam estar, não uma da qual desejam escapar.

A contratação é apenas a primeira etapa. Você sabe por que a retenção é tão importante quanto ela?

É difícil encher um balde furado. Mas isso é exatamente o que as campanhas agressivas de recrutamento e contratação tentam fazer se as empresas não abordarem primeiro a retenção. É um mercado regido pela procura, então, não é surpreendente que as empresas também estejam lidando com questões de retenção.

Alguns atritos são inevitáveis, mas os negócios mais experientes estão trabalhando duro para manter seus melhores talentos, para que possam ter suas necessidades gerais de contratação sob controle. Eles também estão trabalhando para reter novos contratados: a integração é cara, então, você deseja minimizar os problemas gerados por quem sai depois de apenas alguns meses.

Aqui está a essência do problema com a retenção nesse mercado: se você não é o maior ou o mais brilhante, não pode pagar mais, ou não tem o pacote de benefícios ou cultura organizacional mais atraente, seus talentos de mais qualidade podem, em breve, partir para um concorrente que pode oferecer algo melhor.

A menos que você seja o maior player do seu mercado, provavelmente, não poderá ganhar em todos os pontos aqui. Mas você pode fazer mais em alguns deles, e pode ser capaz de ganhar em alguns, também. Mais dinheiro é sempre um bom começo, especialmente, para quem tem melhor desempenho.

Se você não pode pagar mais, construa uma cultura tão maravilhosa que ninguém queira ir embora. E observe novamente seus benefícios e, até mesmo, vantagens do escritório.

Talvez haja pequenos ajustes que você possa fazer que não quebrem o orçamento, mas façam uma grande diferença nos resultados financeiros dos funcionários ou nas experiências vividas no dia a dia.

Visually: como encontrar bons profissionais online?

Não poderíamos encerrar este post sem falar sobre o Visually. Nossa plataforma é uma alternativa para empresas que desejam talentos de alta qualidade para demandas específicas de criação de conteúdo visual, como vídeos, relatórios, infográficos e microsites.

Existem mais de 1.000 profissionais criativos especializados, que podem ser escolhidos a dedo para seus projetos. Confira o vídeo a seguir para saber mais sobre o Visually:

O mercado de trabalho está passando por tensões incomuns no momento, o que leva a um sério desafio de encontrar e manter bons profissionais. Mas com algum processo criativo e foco na cultura organizacional e na marca empregadora, as empresas podem se diferenciar da concorrência.

Outro elemento crucial para atrair os melhores talentos é o compromisso social. Aproveite a leitura e saiba mais sobre a importância da diversidade e inclusão no local de trabalho ao contratar novos funcionários.

The post Por que conseguir bons profissionais é tão difícil para muitas empresas? appeared first on Rock Content – BR.

Fonte do artigo:

Rock Content – BR

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Leia Também

Postagens relacionadas em nosso Blog sobre Design, SEO, Marketing e Tecnologia.