E-mail: rafael@turbineseusite.com.br   |   Telefone: (41) 99521-8611

Suporte 24/7

Entenda agora mesmo qual é a diferença entre dado e informação
15 de julho de 2021

A transformação digital, ou seja, o momento em que vivemos atualmente, traz algumas características muito profundas e que afetam todas as atividades profissionais. Os dados são um reflexo disso. Cada vez mais valiosos e de fácil acesso, eles podem mostrar tudo que companhias desejam saber. Em meio a isso, você sabe qual é a diferença entre dado e informação?

Esses dois termos, por mais que pareçam tratar sobre a mesma coisa, são nomes distintos para conceitos igualmente diferentes. Apesar de não tão grave e bastante recorrente, é um erro o uso dessas palavras para se referir à mesma ideia. A questão que expõe essa falha é mais profunda e estratégica, já que tem a ver com os papéis únicos que dados e informações ocupam nas empresas.

Nossa missão, neste conteúdo, é desmistificar esse conceito errado de que dado e informação são só termos diferentes para a mesma ideia. Faremos isso passando pelos seguintes tópicos:

Acompanhe!

O que é um dado?

Dados são partículas de registros quaisquer, como números, confirmações de conforme e não conforme, métricas de uma atividade ou qualquer outro material bruto. A principal característica de um dado é que ele é um registro não processado. Você pode encontrar dados em qualquer tipo de fonte, de maneira solta, desorganizada e sem uma definição inicial sobre sua utilidade.

Contextualizar ajuda a entender melhor o que é um dado. Por exemplo, se você roda uma campanha de anúncios no Google Ads, toda essa atividade vai gerar dados. Eles serão os registros resultantes de tudo que foi feito e, principalmente, do que foi obtido. Portanto, impressões, alcance, interações, compartilhamentos, cliques e todas essas ações vão ser registradas em dados.

Da mesma forma, uma planilha utilizada por um setor em uma empresa tem um grande volume de dados. São entradas variadas que compõem as células daquela planilha, ou seja, é o resultado do trabalho de preenchimento dela para fazer registros estratégicos. Os dados também podem vir de outras fontes variadas, como:

emails;ferramentas de gestão empresarial (ERP);ferramentas de marketing (CRM, email marketing, entre outras);plataformas analytics de redes sociais;documentos digitalizados;documentos de texto;arquivos de pastas.

Dados são um ativo valioso das empresas atualmente

Se você já leu sobre dados em algum momento antes deste conteúdo, certamente, já conseguiu perceber o valor que eles têm para as empresas. A era digital fez com que negócios passassem a girar em torno de gestão e operação realizadas por softwares automatizados, ferramentas de trabalho e, de um modo geral, ambientes digitais.

Da mesma forma, consumidores interagem com plataformas do tipo, mas para uso geral, redes sociais e produtos digitais variados. Por conta disso, há um imenso volume de dados sendo gerado a cada segundo, por cada atividade que é realizada. Um simples clique em um link no site da uma empresa gera um dado sobre a ação que o usuário em questão executou.

A questão é: dados permitem que empresas entendam absolutamente tudo o que está acontecendo, desde seus resultados financeiros até as preferências de seu público consumidor. Com esse material, é possível cortar custos, direcionar melhor as campanhas de marketing e criar produtos que satisfaçam melhor a persona da marca.

Portanto, empresas estão cada vez mais investindo em captação, registro, tratamento e análise de dados. É isso que as permite extrair percepções concretas sobre todas as questões mais importantes do negócio.

O que é uma informação?

A informação é uma constatação sólida e comprovada sobre um fato, hipótese ou padrão de comportamento provenientes dos dados. Depois desse processo de captação, tratamento e análise, os dados se tornam informações. Antes, eles eram apenas material bruto e “bagunçado”, mas de extremo valor. O que faz dos dados tão importantes é, justamente, sua capacidade de se tornar informação.

Imagine em uma situação hipotética, um e-commerce que sabe exatamente quais são os dez produtos com maior potencial de vendas de seu mercado. Essa é uma informação valiosa e que, se utilizada estrategicamente, permitirá que essa companhia explore bem essa seleção de itens, ofereça ao seu público e, consequentemente, consiga incríveis resultados de vendas.

Esse é um cenário hipotético como exemplo, mas perfeitamente real e recorrente para empresas que sabem como coletar e tratar seus dados. Informação estratégica é o objetivo de busca que todos os grandes gestores têm. Os dados nada mais são do que os meios de exploração pelos quais departamentos diferentes de uma empresa utilizam para chegar à informação pronta.

Uma analogia muito valiosa que se pode fazer com os dados é com uma mina de ouro. Basicamente, eles têm o mesmo valor. Enquanto mineradores exploram as minas para encontrar o metal precioso, profissionais de dados captam esse material das fontes de um negócio para ter acesso ao que eles precisam.

Na sequência dos trabalhos, os mineradores, depois de encontrar o ouro, precisam repassar esse material para que ele seja tratado, lapidado e, então, comercializado. Com os dados, o cenário é o mesmo. Depois de captados, eles são tratados, hierarquizados, analisados e, por fim, viram o ouro em seu estado mais refinado e valioso: a informação.

Tomada de decisão é processo fundamental nas empresas

O papel mais fundamental da informação nas empresas é o suporte que ela dá para a tomada de decisão. Empresas data driven, ou seja, geridas com base em dados, não escolhem um caminho e não tomam uma ação sequer se não tiverem uma informação concreta que dê segurança para isso. Isso significa que os gestores dependem diretamente de informação qualificada para trabalhar.

A tomada de decisão, sendo o momento mais importante dentro do trabalho de gestão, precisa ser feita com base em relatórios que contenham informações valiosas. Por exemplo, se uma pessoa gestora de marketing digital deseja adotar determinada estratégia e, para isso, quer avaliar as probabilidades de sucesso, ela precisa de um relatório que traga informações concretas, baseadas em dados, que deem a segurança para isso.

Os relatórios gerenciais nada mais são do que documentos que trazem percepções sólidas extraídas de dados e transformadas em informação. Esse conteúdo vai mostrar algo concreto, comprovado pelos dados, que dará suporte à tomada de decisão nas empresas.

Qual a diferença entre dado e informação?

Até aqui, deu para entender qual é a diferença entre dado e informação, certo? Enquanto um é conteúdo bruto, o outro é resultado da análise e tratamento desse nível anterior. Para aprofundar melhor a visualização dos dois conceitos, em detalhes, passaremos por mais alguns pontos de distinção entre eles, a seguir!

Dados estão dispersos, enquanto informação é centralizada

Os dados podem ser encontrados em muitas fontes, como já foi dito. Isso exige certo trabalho de captação desse conteúdo, afinal, quanto maior a quantidade de fontes exploradas, melhor. Isso representa oportunidades mais extensas de conquistar dados que serão importantes.

Em contrapartida, as informações precisam ser centralizadas, sempre. Depois de todo o processo de captação, tratamento e análise, esses dados vão se transformar em percepções certeiras e concretas. Essas informações devem constar em relatórios e em materiais seguros.

O processo é simples: todo o material extenso é trazido do máximo de fontes possíveis para que, dessa forma, seja criada uma informação uniforme e que embase a tomada de decisão.

Dados precisam de interpretação, enquanto informação é algo pronto

Um dos grandes erros que se pode cometer é acreditar que os dados são material que, uma vez em posse da empresa, vão garantir os melhores resultados possíveis. É só lembrar da analogia do ouro: o que você conseguiria realmente fazer, sem o material certo, com uma mina de ouro?

Os dados precisam de interpretação e tratamento, ou seja, eles são fundamentais, mas exigem também um processo mais extenso para que ganhem mais valor. Por mais que seu papel seja decisivo nos negócios do mundo atual, sempre há trabalho a fazer com eles.

Já as informações, não. Elas são o resultado de todo esse tratamento e análise de dados que foi feito anteriormente. A única coisa que se faz com uma informação é absorvê-la e, então, tomar decisões.

Dados mostram hipóteses, informações trazem certezas

Por ser conteúdo solto, desorganizado e sem tratamento, ou seja, com erros e algumas entradas que não significam nada, os dados, de primeira, só mostram hipóteses. Portanto, os cientistas de dados e analistas precisam trabalhar para conseguir extrair algo de mais concreto a partir disso.

As hipóteses são muito importantes para começar a enxergar um horizonte. No entanto, elas ainda não proporcionam a certeza necessária para uma tomada de decisão. Ou seja, há ainda um trabalho a ser feito até que se chegue na informação concreta.

Informações, por sua vez, trazem cenários mais seguros e certos. Por isso, é com essa base que as decisões são tomadas!

Saber qual é a diferença entre dado e informação é muito mais fácil do que as pessoas pensam. Um é originário do outro, portanto, entender seus conceitos e como ambos surgirão na rotina de uma empresa, ou setor, data driven é fundamental.

Mas será que essa imensa quantidade de informação vai gerar, em breve, uma sobrecarga à sociedade e às organizações? Confira uma análise que aprofunda essa perspectiva!

The post Entenda agora mesmo qual é a diferença entre dado e informação appeared first on Rock Content – BR.

Fonte do artigo:

Rock Content – BR

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Leia Também

Postagens relacionadas em nosso Blog sobre Design, SEO, Marketing e Tecnologia.